quinta-feira, 26 de novembro de 2009

O Bruno foi à Missa


Bruno foi à missa fazer pesquisa...
Pois é, domingo passado fomos à missa com o Bruno, pela primeira vez.
Ele precisava fazer uma pesquisa para o Colégio que incluía detalhes do que era uma missa, sobre a Paróquia, etc. e tal.
Então fomos no domingo à noite, na Missa das 7, onde todo mundo do prédio vai.
Chegamos lá, a Igreja estava lotada de gente pois tinha Crisma. Bom, assim ele já via o Bispo, já entendia o que é Crisma e tal.
E assim foi, fomos a pé, ficamos no mezanino da Igreja e o Bruno correndo de um lado para outro. E voltamos a pé, tomando chuva...que delícia!!!
Eu cada vez que vou em Missa agora me surpreendo com o Show que a Missa virou. Tem telão que passa tudo que o padre fala e que a gente tem que responder, moleza, ninguém mais precisa decorar aquelas respostas!
Todo mundo bate palmas e canta o tempo todo, eu não me acostumo, gente...
É uma Missa Show, até o Bispo cantou e bateu palmas.
Preciso frequentar mais a Santa Missa, pois estou ficando "out". Me parece coisa de velha esses meus comentários, tá certo que também já cantei e toquei violão em muita missa no Colégio.
E o Bruno tinha que dar seu toque de mestre na Missa:
Na hora da Comunhão, ele ficou do meu lado o tempo todo pedindo uma hóstia!
- Mãe, pega uma pra mim, pega uma pra mim!
Não adiantava falar pra ele que ele ainda não podia, que tinha que fazer catequese e a Primeira Comunhão antes...
Esse é o meu menino, sempre acha um jeito de marcar presença em qualquer lugar que a gente vá.
Agora pretendemos fazer deste um programa dominical constante. Vamos ver se conseguimos manter a promessa.
Acho que para o Bruno é bom. Pra mim também, eu gosto da Missa.
E ainda teve a vantagem de começarmos a semana com uma benção do Bispo...não é chique?

Acabou-se o pesadelo, agora tenho um carro zerinho!



Este é o meu novo carro, um Fiesta Hatch 2010
(esse da foto não é o meu, ainda não chegou)

Todo aquele pesadelo com a Rommer acabou no cancelamento do negócio, graças a Deus.
Não ia dar certo, o carro não passou duas vezes pela vistoria do seguro, o vendedor foi mandado embora, os caras não davam justificativa e eu andando de ônibus, sem o dinheiro nem o carro.
Pois fomos lá naquele fim de mundo outra vez e eu exigi meu carro de volta e o cancelamento de todo o negócio.
Por fim tudo deu certo, nunca mais quero saber da Rommer Multimarcas.
Na mesma semana fomos no feirão de fábrica da Ford no Campo de Marte e aí resolvemos fechar com um carro zero, que vou pagar até perder de vista, mas não terei problemas, se Deus quiser.
Os carros usados custam muuuuito caro, as taxas de juros são maiores, sem falar que o carro com muitos anos de uso tem que trocar amortecedor, pneus, embreagem, pastilha de freio...etc...etc...
E a Ford avaliou bem meu Clio, o que facilitou para dar uma entrada, pequena, mas uma entrada.
Agora estou esperando ele chegar, tem mais uma semana de espera e aí eu tiro uma foto dele mesmo pra colocar aqui.
Final da novela: Compra do Carro - Pagamento de Dívida!!!!

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Pesadelo automobilístico...Socorro Freddy Krueger!


Sabe o nome deste carro? "A Hora do Pesadelo"
Tá certo, não é exatamente este da foto mas é um bem parecido.
Já contei no outro post que estava botando minha vida financeira em ordem, e isso incluiu o sacrifício do meu Clio amado!
Não tive alternativa senão vendê-lo para poder pagar ao Banco Itafú a enormidade de dívidas que eu acumulava lá.
Paguei, pronto, agora Inês é morta. Vendi o Clio na troca por um pesadelozinho desse que aparece na foto acima, pronto, a Inês é morta de novo.
O pesadelo na verdade não é o carro, mas a Rommer do Pq São Lucas (ooooondeee?).
Estava tudo bem enquanto o carro estava parado no pátio.
Segundo o vendedor, ele  tinha ar condicionado, direção hidráulica, trio elétrico, enfim, todos os botõezinhos que eu adoro apertar.
Não tinha outra opção de carro por um preço que eu pudesse pagar, então, utilizei a já famosa Lei do Jaque:
- Já que não tem tu.....
Comecei a me arrepender assim que saí da Rommer (chorando!).
Andamos um pouco (e o Pq São Lucas é longe pra caramba!), e sentimos que estava muito quente dentro do carro, vamos ligar o ar condicionado, certo?
Como assim ar condicionado? O que saía dos ventiladores era ar quente, quente não, quentíssimo, e a temperatura do sábado à tarde era de uns 30 graus.
Imaginamos que ao desligar o botão, o ar quente pararia de circular. Como assim?
Não parou nada! Estava ligado direto e reto e ninguém conseguia desligá-lo....que magavilha!!!
Não fosse apenas este detalhe calórico, no caminho para casa o mecanismo que segura o estepe na traseira do carro se soltou duas vezes fazendo o estepe cair (ainda bem que não caía de vez, só tombava).
Para encurtar a prosa, na segunda-feira de manhã o pesadelozinho foi reprovado pela vistoria da Seguradora...
Não faltava mais nada....PQP
Voltamos lá para o Parque São Lucas (ooooondeeeeee???) decididos a devolver o pesadelo e resgatar meu amado Clio.
Sei...tá bom então....imagina se a Rommer aceitou essa transação...????
Lóóógico que não. Resultado final da novela:
Deixamos o Pesadelo na oficina para ser praticamente refeito outro Ka.
Espero com muuuuuuita fé em Deus e em São Cristóvão que até amanhã eles me entreguem o Pesadelo novo em folha, diretamente na porta da minha casa a bordo de um guincho, segundo promessa feita pelo mesmo cara que me prometeu que o carro tinha ar condicionado....já viu né.....
Bom...Freddy Krueger que me proteja!!!!


HAHAHAHAHAHA

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Começando a acertar minhas contas



Sim, era assim que eu estava me sentindo até pelo menos o mês passado!
Me sentindo um cocô de passarinho diante do monte de dívidas que acumulei.... na verdade, ainda estou um pouco...
Porém, o importante é que tudo começou a se acertar.
Finalmente o Itafú, aquele banco de M..., onde eu sou obrigada a ter conta fez uma proposta decente,
Finalmente eu criei coragem de pedir ajuda aos meus pais e eles foram dois anjos da guarda...
Finalmente fiz negócio com meu carro pra pagar o Itafú...
E o que é aquele gerente...meu Deus que marmota!!! Eu nunca conheci japonês burro e folgado, esse foi o primeiro e espero que seja o último.
Enfim, devagar e sempre em frente estou caminhando e dando um fim nas dívidas horríveis, nas armadilhas financeiras que eu entrei.
Sei que não fui só eu a vítima dos Bancos e operadoras de cartão que deitam e rolam em cima dos consumidores desavisados ou meio impulsivos, como eu.
Eu sei é que nunca mais quero isso, nunca mais vou gastar mais do que tenho, isso é uma resolução para o resto da minha vida.
Tive ajuda espiritual também, tenho certeza, do pessoal do Centro que procurei, e isso me deixou muito segura e confiante na resolução desses problemas.
Continuo na minha cruzada anti gastança e preciso realmente daqui pra frente me empenhar e sei que vou conseguir!
Deus é pai, não é padrasto!!!